RSS
twitter

Sinta-se em casa

Decidi rebatizar meu blog, de forma que traduza melhor os meus mais recentes interesses. O curso de Formação de Sommelier de Cervejas do SENAC tem me proporcionado uma verdadeira imersão no universo das cervejas. e a gastronomia, sem preconceitos em relação a preparos ou ingredientes, já corre solta no meu sangue há anos.

Sintam-se como se estivessem em suas casas. Mais especificamente nas suas cozinhas.

Baci a tutti.

Shorty Awards

Shorty Awards
3° lugar no Shorty Awards 2011 - categoria #FOOD

Saindo do Forno

Quem sou eu

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
Publicitário, marketeiro e amante da gastronomia. Adoro cozinhar tanto quanto cervejas especiais, vinhos honestos e conversa fiada. Na minha opinião comida de boteco é cultura brasileira em forma de alimento.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Verdades, mentiras e aquiescências


E cá estou eu, depois de vários e vários meses.
Esta ausência tem duas justificativas:
1. Outros projetos que têm tomado meu tempo.
2. Desde que assumi a gestão de conteúdo do Blog da BeerCards, tenho dedicado meu maior tempo disponível a ele. Se você não conhece, dá uma passadinha por lá: www.beercards.com.br/blog .
Mas o que me motivou a postar por aqui é minha indignação com o que vejo acontecer no universo das redes sociais. Vale antes dizer que o fato de essas mídias servirem como ferramentas poderosas e democráticas para que qualquer pessoa possa externar suas opiniões, conceitos, raciocínios, e mais e mais, é algo fantástico. Acredito que esse exercício, o de escrever despretensiosamente, vá contribuir para a evolução cultural dessa nova geração.
Agora, há que se ter certos cuidados, certo?
Em primeiro lugar, com a Nossa Língua Portuguesa (sim em maiúsculas para fazer referência ao Prof. Pasquale Cipro Neto, um baluarte na defesa dessa causa)


Não sou um purista mas, convenhamos, antes que se metam a escrever, é necessário um mínimo de cuidado com a língua. Tenho para mim que o maior perigo é que esse monte de erros acabem sendo absorvidos pelos leitores e replicados por aí. Aliás, isso não é um medo mas uma constatação. Esse fato já vem acontecendo. Escrever despretensiosamente, como eu disse, é maravilhoso. O exercício da escrita auxilia muito na evolução do raciocínio, da cultura e na maneira de as pessoas se expressarem, inclusive na fala. Mas é necessário preservar nossa língua. Eu mesmo cometo meus erros mas tomo extremo cuidado em revisar meus textos antes de jogar no universo da internet.
Quero falar também sobre outras duas coisas que acontecem cada vez mais por conta da utilização cada vez mais massiva da internet: a proliferação de informações, nem sempre verdadeiras e a apropriação de textos e imagens, sem a menor preocupação de, por exemplo, citar a fonte. Criou-se até um verbo para esse tipo de ação: "kibar". Encontrei uma definição bem interessante do termo kibagem no Blog  www.sacanagem.net : Kibar - assim como "googlar", "ripar" e "zipar", "kibar" é mais um verbo específico dos meios internéticos. Significa usar idéias, conceitos ou imagens publicadas em blogs alheios, que circulam por aí como email e/ou são considerados "bens de informação públicos", assumindo a autoria sobre os mesmos em busca de fama rápida ou de economizar trabalho. Quase sempre, quem kiba acaba sendo pego no flagrante.
www.businessnet.com.br
E já levanto aqui uma polêmica. No meu entender, com o advento da internet, devemos repensar as questões sobre a propriedade intelectual. Hoje considero a web um espaço livre e democrático onde as idéias, textos, músicas imagens, etc podem e devem ser compartilhados da forma mais democrática possível. O velho copyright está com sues dias contados. As propostas apresentadas a partir do Creative Commons (http://www.creativecommons.org.br) de licenças flexíveis parecem ser muito mais palatáveis e adequadas ao universo da Web. Sou um entusiasta das mudanças e da evolução dos conceitos e creio firmemente que é necessário estar sempre aberto a propostas que, mesmo que venham de encontro a certas idéias que já estejam cristalizadas nas nossas cabeças.
Já, sobre o outro ponto que levantei, sobre as supostas verdades que são espalhadas a torto e direito, penso um pouquinho diferente. Na minha opinião precisamos ter um certo cuidado na checagem de informações. Eu mesmo me utilizo muito do Google para minhas pesquisas, mas tenho o cuidado de procurar checar, inclusive se possível diretamente com a pessoa responsável pela informação, aquilo que vou publicar.
Se você tem uma opinião diferente da minha, por favor, estou aberto para essa discussão.

Abração e até a próxima.

Luiz Caropreso

Comentários:

Postar um comentário

    © miojo caviar e cerveja - Luiz Caropreso